Publicado em: qua, jun , 2017

Vereadores ficaram em silêncio em debate sobre nepotismo cruzado


Dos treze vereadores da atual legislatura, praticamente somente um deles se pronunciou sobre o caso, alegando que não tem parentes empregados na prefeitura.

O princípio da transparência no serviço público rege alguns princípios que devem conduzir os políticos, sendo um deles a lisura dos que dizem representar o povo.

Para especialistas políticos, o fato de um ocupante de cargo eletivo manter sob sua influencia parentes no emprego público pode configurar em crime de nepotismo, ação já impetrada pelo Ministério Público de Goiás contra a prefeitura de Jaraguá, inicialmente por meio de uma recomendação.

Pessoas ligadas em algum grau de parentesco com o prefeito Zilomar Oliveira e com alguns dos vereadores, incluindo secretários da administração poderão ser demitidas, a pedido do MP.

Na Câmara, entre os vereadores o clima ainda é de desconforto, já que a maioria dos vereadores ficou em silêncio total, quando caso foi discutido por um de seus pares na Tribuna da Casa de Leis.

O grande expediente não foi usado para falar sobre o caso de nepotismo.

Zilomar Oliveira (PSDB) vem fazendo um governo austero, sem oposição na Câmara, o que lhe dá uma grande margem sem desgaste frente à governabilidade, principalmente quando o município não tem verba suficiente para abranger os programas de governo anunciado durante a campanha.