Publicado em: qua, fev , 2017

Trump promete encorajar acordo de paz” entre israelenses e palestinos


Os EUA irão encorajar negociações de paz entre Israel e palestinos, afirmou nesta quarta-feira (15) o presidente americano, Donald Trump, em coletiva ao lado do premiê israelense, Benjamin Netanyanu, na Casa Branca, abrindo caminho para uma solução de um Estado – o que contraria a posição tradicional americana sobre a questão.

“Os Estados Unidos vão incentivar a paz e um grande acordo de paz”, afirmou Trump. “Nós vamos trabalhar muito, muito diligentemente, nisso, mas são as próprias partes que devem negociar diretamente tal acordo.”

“Como em qualquer negociação, ambos os lados têm de fazer concessões. Ambos os lados, você sabe disso, não sabe?”, afirmou Trump, dirigindo-se diretamente a Netanyahu.

Questionado sobre se favorecia uma solução de dois Estados para as negociações, Trump disse que as duas partes é que deverão definir conjuntamente qual solução querem.

“Estou olhando para a solução de dois Estados e de um Estado. Gostarei daquela que as duas partes prefiram. Posso viver com qualquer das duas saídas”, disse Trump.

Trump pediu que Israel interrompa a expansão dos assentamentos judaicos em territórios palestinos; por outro lado, afirmou que os palestinos precisam reconhecer o direito de Israel de existir.

O presidente afirmou ainda rejeitar “ações injustas e imparciais” contra Israel no âmbito das Nações Unidas. 

“Israel não tem melhor aliado que os EUA, e os EUA não têm melhor aliado que Israel”, afirmou, por sua vez, Netanyahu.

O premiê rejeitou, porém, que a questão dos assentamentos seja central para a paz. 

Embaixada em Jerusalém

Trump também foi questionado sobre sua promessa de campanha de transferir a Embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém, algo que pode ter impacto nas negociações de paz. 

“Gostaria de ver isso acontecer”, disse Trump. “Estamos vendo isso com muito cuidado. Vamos ver o que acontece.”

Irã nuclear

Trump prometeu a Netanyahu que o Irã jamais terá armas nucleares.

O compromisso do presidente republicano responde às preocupações de seu aliado no Oriente Médio sobre o acordo alcançado pelo Irã com seis potências mundiais e que segundo Netanyahu expira muito cedo para que a ameaça desapareça de forma permanente.

“Um dos piores acordos jamais visto é o acordo sobre o programa nuclear iraniano. Minha administração já impôs sanções ao Irã e vou fazer ainda mais para impedir o Irã de desenvolver uma arma nuclear”, prometeu Trump. (Com agências internacionais)

Do UOL

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail