Publicado em: qua, abr , 2017

Polícia vai apurar crime ambiental na Serra de Jaraguá a pedido do Ministério Público


O Ministério Público do Estado de Goiás, na pessoa do Promotor Everaldo Sebastião de Souza, requisitou à Polícia Civil que instaure inquérito para apurar crimes de poluição ambiental no Parque Estadual da Serra de Jaraguá, área de reserva permanente e que é usada por pessoas e esportistas.

No pedido de abertura de inquérito, o MP requer ainda a apuração de possíveis crimes de omissão contra Leopoldo de Castro e Vilmar da Silva Rocha, Superintendente de Parques da Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Goiás.

A polícia deve investigar práticas de crimes dentro da reserva, como poluição ambiental e degradação da reserva.

O caso vem tomando notoriedade após uma decisão judicial ter proibido que esportistas usem a reserva para prática de esporte, incluindo os voos de parapentes, que reúne centenas de atletas de várias partes do país em Jaraguá.

Para os praticantes de esporte, os atletas não promovem qualquer ato que danifique o patrimônio ambiental, e que somente usam a rampa de decolagens nos encontros realizados anualmente, além de colaborarem com o Corpo de Bombeiros no combate de incêndios, quando ocorrem.

O caso também foi discutido pelos vereadores, já que o presidente da Câmara foi pessoalmente na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos para buscar uma resposta rápida sobre a liberação da licença para a prática de esporte dentro do parque, resposta que ainda não foi emitida pelo Estado.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail