Publicado em: ter, jun , 2017

Ministério Público procura identificar agressores de animais em Jaraguá


O Ministério Público de Goiás, na comarca de Jaraguá — procura identificar pelo menos 40 pessoas suspeitas de maus-tratos aos animais, no período da Festa das Cavalhadas.

Além do controle dos animais, o MP, por meio dos órgãos de segurança pública e de fiscalização da prefeitura – também atuou no controle das pessoas que usavam máscaras, também uma tradição nas festividades.

Os portadores de máscaras foram obrigados a usarem identificação e matrícula para participarem do evento.

Segundo o promotor Everaldo Sebastião, as pessoas fotografadas em atitudes que configuram maus-tratos aos animais serão identificadas nos próximos dias, onde cada um deles podem pagar TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência).

O período de festividade, membros de ONGs de proteção aos animais participam do evento em busca de fatos que configurem crime, sendo eles parte interessada na ação do Ministério Público, contando ainda com o apoio da população.

Para o promotor, em entrevista à Rádio Cidade AM, algumas imagens configura crime contras os animais, como o transporte de várias pessoas no lombo de um só cavalo, além da falta de água e comida para os mesmos por longos períodos de tempo.

Nas portas de alguns estabelecimentos comerciais, como bares, muitos animais ficam horas amarrados, quando seus donos vão beber ou se alimentarem.