Médico de Jaraguá questiona falta de ambulância para transportar criança

Um médico que atende no Hospital Maternidade de Jaraguá, a 120 km de Goiânia, reclamou, em redes sociais, sobre a negativa de uma atendente de saúde na disponibilização de uma ambulância para transportar uma criança em estado grave.

Segundo o médico Avimar Teodoro, ao consultar a criança, houve a suspeita de que se tratava de um caso de meningite grave.

No mesmo momento, o profissional entrou em contato com um atendente do Hospital Estadual Sandino de Amorim, ocasião em que, segundo o médico, o atendente disse que “ambulância não era para atender esse tipo de caso”.

As informações foram obtidas pelo repórter Eduardo Almeida e divulgada em sua página no Facebook.

Ainda segundo o médico, o caso era considerado grave, ou seja, o transporte da criança para Goiânia deveria ser imediato, independente de qual órgão administra o serviço de ambulância, seja o hospital ou o SAMU.

Após contato com o centro de regulação do SAMU, 40 minutos depois, uma viatura foi deslocada e levou a criança para o atendimento emergencial.

O Hospital Estadual recentemente foi repassado pelo município para uma OS (Organização Social) mantida pelo Estado de Goiás.

Share Button

você pode gostar também Mais do autor