Publicado em: seg, jun , 2017

Mais de 24 mil crianças e adolescentes trabalham em Goiás


Mais de 24 mil crianças e adolescentes trabalham em Goiás, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos dias, uma força-tarefa flagrou 21 menores de idade trabalhando em Goiânia. A ação tem o objetivo de combater o trabalho infantil no estado.

“A exploração do trabalho infantil acontece pelo fato da criança muitas vezes não receber pelo que faz, ou, quando recebe é inferior ao paradigma adulto”, afirmou a auditora fiscal do trabalho, Katleen Lima.

O Dia de Combate ao Trabalho Infantil é lembrado na segunda-feira (12). Antes da chegada da data, Ministério do Trabalho, Juizado da Infância e Juventude, Secretaria de Assistência Social (Semas) e as polícias Rodoviária Federal, Civil e Militar, além da Guarda Civil Metropolitana de Goiânia, realizaram uma força-tarefa para identificar pontos de exploração do trabalho infantil.

“O objetivo desta operação é fazer uma ação de repressão ao trabalho infantil, especialmente o noturno, que é a porta de entrada para outros tipos de violência, como a exploração sexual de meninos e meninas, o abandono nas ruas, a mendicância”, disse a auditora.

A fiscalização percorreu, entre a noite de quinta-feira (8) e a madrugada de sábado (10), mais de cinquenta comércios e feiras livres de Goiânia. De acordo com os auditores fiscais, 90% dos funcionários destes estabelecimentos trabalham sem registro, o que favorece a exploração da mão de obra de crianças e adolescentes.

“A gente quer chamar atenção para esta situação, para que as crianças possam ter outras oportunidades, e a gente não encontre crianças de sete, oito, nove, doze anos nas madrugadas trabalhando”, destacou o inspetor Fabrício Rosa, da PRF.

Duas das crianças encontradas trabalhando eram pagas para se vestir de personagens e trabalhar em um veículo, conhecido como trenzinho da alegria, que percorre ruas da capital. Outros três recebiam para ajudar na montagem de barracas de uma feira do Setor Oeste, na capital.

Dez menores foram vistos trabalhando na feira do Setor Morada do Sol. Segundo a auditora fiscal do trabalho, seis menores de idade estavam trabalhando com a família. (G1 Goiás)

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail