Publicado em: seg, maio , 2017

Liberado corpo de garota morta em acidente após 5 meses desaparecida


O corpo da adolescente Brenda Cidral, de 16 anos deixou Caldas Novas, no sul de Goiás rumo a Joinville (SC) por volta das 16h30 desta segunda feira (8). A garota, que estava desaparecida havia 5 meses, morreu em um acidente na cidade goiana e será enterrada em sua terra natal. O trajeto será feito todo de carro. A mãe da garota, Rosane da Silva, segue com a filha no mesmo veículo.

O acidente aconteceu na madrugada de domingo (7). Ela estava na garupa de uma moto, que foi atingida por um carro. O condutor, outro menor, ainda não identificado, ficou ferido, mas já recebeu alta do hospital.

A mãe da garota chegou em Caldas Novas nesta madrugada, por volta de 3h, para fazer a liberação do corpo da filha. Rosane passou o dia no batalhão da Polícia Militar da cidade, onde recebeu suporte para realizar os trâmites burocráticos.

Ela preferiu não falar com a imprensa durante o dia. Porém, pela manhã, havia dito ao G1 que vai procurar saber o que de fato ocorreu com a filha. “Quero justiça. Quero saber quem foi que bateu na moto da minha filha e fugiu sem prestar socorro”, disse.

A previsão é que a chegada no município catarinense ocorra por volta das 8h de terça feira (9).

Investigação

O motorista que se envolveu no acidente já se apresentou à Polícia Civil. Segundo o delegado Leylton Barros, responsável pelo caso, o jovem de 20 anos, afirmou, em depoimento, que fugiu sem prestar socorro porque estava nervoso e ficou com medo após a colisão.

O jovem disse ainda que não desrespeitou nenhuma lei de trânsito. Brenda estava na garupa de uma moto, conduzida por outro menor de idade, que ainda não foi identificado, e ficou ferido na colisão.

“Ele alega que estava a cerca de 60 km/h, não tinha bebido e que o motociclista furou o sinal vermelho. Disse ainda que fugiu depois da batida porque ficou muito nervoso. Por fim, alegou também que não tinha percebido quando a moto estava atravessando o cruzamento”, afirmou ao G1 o delegado Leylton Barros, responsável pelo caso.

O carro em que ele estava já foi entregue para a realização da perícia. À polícia, o condutor revelou ainda que estava com a CNH vencida, mas já havia solicitado a regularização e ficou de apresentar os documentos comprovando o pedido.

Do G1 Goías