Publicado em: ter, maio , 2017

Futura base de Lineu em Goianésia desmoronou com a cassação de Renato


Com a cassação do mandato do prefeito de Goianésia, Renato de Castro (PMDB), a situação política do município passa por mudanças significativas no cenário regional, incluindo alguns nomes de Jaraguá.

Lineu Olímpio de Souza (PTB) costurou um apoio político para Renato de Castro, onde obteve mais de quatro mil votos para deputado estadual na base do PT, à época.

Em troca, como acreditam alguns especuladores, Lineu Olímpio poderia articular uma de suas bases eleitoral em Goianésia, ao lado do prefeito Renato de Castro para as eleições de 2018, quando Olímpio deve sair candidato a deputado estadual, ainda sem definição oficial.

Renato teve uma espécie de ‘morte súbita’ na política municipal em Goianésia, após lutar com todas as garras e armas contra o grupo mandatário dos Lages, com base no PSDB de Marconi Perillo. Embora a decisão da Justiça Eleitoral ainda caiba recurso, dificilmente Renato poderá sair ileso nesse processo.

O prefeito Renato de Castro (PMDB) teve seu mandato cassado nesta terça-feira (9/5) pelo juiz André Reis Lacerda, do Cartório Eleitoral de Goianésia. A decisão foi tomada porque o magistrado entendeu que houve caixa dois na campanha do peemedebista, porque seu vice, o empresário Carlos Gomes, repassou dinheiro não declarado na prestação de contas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para a conta do pai de Renato, Manoel “Fião” de Castro (PMDB).

A análise política sobre tal fato não é algo complexo, ou seja, caso Renato perca o mandato, Lineu Olímpio perde também um futuro e grande colégio eleitoral que teria para sua campanha de 2018, o que deve também refletir nos votos em Jaraguá, principalmente após sua derrota para o prefeito Zilomar Oliveira, cuja vitória teve também um respaldo indireto da campanha de Eduardo Cardoso Filho, representando a terceira via, no PMDB, partido que Lineu acreditava estar sob seu controle.