Publicado em: ter, maio , 2017

Em Goiás, polícia investiga grupo que tinha ‘departamento de homicídio’


A Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) faz nesta terça-feira (30) uma operação denominada Necandi para combater um grupo criminoso que possuia um “departamento de homicídios”. Entre os suspeitos de envolvimento na quadrilha estão servidores públicos e policiais.

Os policiais começaram a se reunir por volta de 4h30. Ao todo, são cumpridos 10 mandados de prisão, 15 de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, quando a pessoa é levada à delegacia para prestar depoimento e depois liberada. Os mandados judiciais são cumpridos em Goiânia e também em municípios do interior do estado.

Até as 10h20, a polícia informou que já havia prendido seis pessoas, entre elas, dois policiais civis – um da ativa e outro aposentado -, além um servidor público comissionado lotado na Polícia Civil.

“As investigações começaram durante a investigação de um homicídio. A polícia então percebeu que o crime estava ligado a uma quadrilha maior, que atuava principalmente com roubo de carga e matavam desafetos do grupo criminoso”, disse o delegado Gylson Ferreira, assessor de comunicação da Polícia Civil.

De acordo com a Polícia Civil, a organização criminosa tinha um organograma com divisões de funções. Entre essas seções estava o departamento de homicídios. O grupo também é suspeito de roubo de veículos, roubo de carga e lavagem de dinheiro. Os policiais cumprem os mandados e todos os investigados e materiais apreendidos vão ser levados para a DIH. (Do G1)