Comoção e dor em velório do casal religioso mortos pelo filho

O velório do casal José Antônio e Sirlene Ferreira da Silva, mortos na tarde deste domingo (22), no Setor Primavera, em Jaraguá, foi marcado por dor e tristeza de parentes e amigos dos religiosos católicos.

Cerca de duas mil pessoas passaram pelo salão social da Igreja Nossa Senhora da Penha, onde o casal foi velado até às 17 horas desta segunda-feira (23/10).

José Antônio e Sirlene Ferreira da Silva eram ministros de celebração na igreja católica, e, portanto, muito conhecidos na cidade por suas atividades religiosas, o que deixou a cidade abalada com a  notícia do crime.

Coroinha na igreja

Uma fonte próxima à família disse que o filho do casal, suspeito de ter matado os pais já havia servido como Coroinha na Igreja Católica, em sua adolescência.

O corpo do casal chegou a Jaraguá ainda de manhã, quando foram liberados pelo IML de Ceres, onde foram realizados os exames periciais.

Marcos Antônio da Silva (filho) é apontado como sendo o autor do duplo homicídio contras seus pais, sendo ele réu confesso, em depoimento à Polícia Civil ao delegado Grênio Ricardo, que comanda as investigações.

Entenda o caso

Preso na noite deste domingo (22), Marcos (27 anos) disse à polícia que um dia antes do crime havia consumido drogas, cujo efeito só ocorreu no dia seguinte, quando decidiu matar os pais após uma agressão recebida de José Antônio (pai).

No depoimento a Policia Civil, Marcos contou com riqueza de detalhes como aconteceu a morte de seus genitores.

Segundo ele, houve uma agressão de sua parte contra seu pai, na cozinha da casa, quando o mesmo deferiu vários golpes contra a cabeça de José Antônio, até o que crânio partisse.

Da mesma forma aconteceu com a mãe dele, Sirlene Ferreira, ou seja, tanto a mãe quanto o pai receberam golpes na cabeça até que houvesse traumatismo, incluindo com golpes de pedra.

O crime teria acontecido por volta das 13 horas de domingo, porém, só a partir das 22 horas foi que a família e vizinhos deram conta do que tinha acontecido.

Após o crime, Marcos Antônio teria tentado suicídio, jogando o carro da família contra outros veículos na BR-153, mas, segundo o autor, ele não teve coragem nas várias tentativas.

Para a Polícia Civil o caso está encerrado, já que o autor confessou o crime, inclusive alegando estar arrependido.

O autor do crime foi conduzido para a unidade prisional de Jaraguá, onde estará à disposição da Justiça.

Share Button

você pode gostar também Mais do autor